Philip Kinsella é médium clarividente, ufólogo e escritor. Tendo tido muitas experiências bizarras ligadas ao fenômenos ufológico e paranormais ao longo de sua vida, junto com seu irmão gêmeo idêntico, Ronald, ele começou a pesquisar o fenômeno seriamente após uma abdução alienígena em 1989. Isso o levou a escrever vários livros: Reaching for the Divine: How to Communicate effectively with your Spirit Guides and Loved Ones on the Other Side,’ ‘Believe: Bridging the gap between the psychic and UFO phenomenon’ and ‘SKY CRASH – Throughout Time: A Continued Investigation Into the Rendlesham UFO Mystery, este escrito em co-autoria com a ufóloga Brenda Butler. Philip também é o autor do livro A Passage Through Eternity: The Enigma of the Dead, UFOs & Aliens.’ Philip ganhou o Prêmio de Mediunidade Britânica em Portsmouth, Inglaterra em 2008. Embora não desejasse se tornar o que é conhecido como “Médium”, ele ficou intrigado com a ideia de o falecido ser capaz de se comunicar com os vivos. Seu entendimento é que o cérebro humano serve apenas como um canal para o fluxo de informações e realidades alternativas que existem ao nosso redor e que, muitas vezes, não podemos ver. Tudo isso aconteceu por meio de suas próprias lutas pessoais na busca por aqueles que ele amou e perdeu com a morte. Embora lidando com ambos os aspectos ufológicos e mediunidade, ele sempre sentiu que há uma conexão. Isso foi ilustrado em suas obras. Em 1996, Philip publicou uma teoria revolucionária na revista Alien Encounters, que falava sobre os ‘Grays’, chamada Spirits in a Material World. Após sua abdução em 1989, tornou-se obstinado a reunir as evidências para estabelecer o que havia acontecido com ele. Isso levou a uma compreensão totalmente nova do que os Greys podem representar. Sua teoria lida com clonagem, alma e os perigos inerentes à raça humana. Philip, junto com seu irmão, é o co-apresentador de um programa de rádio para a Paranormal UK Radio chamado ‘Twin Souls’, onde eles entrevistam autores, contatados, ufólogos e pesquisadores do mundo bizarro.

Links do entrevistado: https://www.facebook.com/Philipkinsel…